Aparições de famosos em jogos de videogame

10 Aparições de famosos em jogos de videogame


Eai galera nostálgica, tudo beleza?

Voce ai que está assistindo com certeza vê muita gente famosa na televisão em filmes e noticiários, mas essa turma não se contentou em ficar só na TV e também resolveram aparecer nos games, só que algumas são aparições bem esquisitas, bem diferentes das convencionais,  e algumas ate bizarras que você vai ver agora no vídeo.
E se você deseja que o nostalgia dos games tenha mais aparições no youtube, deixe aquele LIKe nostálgico e se inscreve ai porque todo dia as 6 da tarde um vídeo novo aparece aqui no canal pra você beleza?
Então borá lá.

Michael  Jackson - Space Channel 5

O Rei do Pop, Michael Jackson, participou do game Space Channel 5, para Dreamcast. Nesse jogo, com essa roupa futurista, o cantor é um professor de dança. O objetivo do game é ensinar as pessoas a dançar.
Michael ficou famoso principalmente pelo seu jeito único de dançar, e nesse game aqui ele ficou bem mais estiloso hein.
 Michael Jackson’s Moonwalker
E ele também teve um jogo que carregava seu nome no mega drive.
O jogo tinha um enredo que dava margem para uma série de piadas envolvendo pedofilia, porque o objetivo do Rei do Pop era resgatar criancinhas que gritavam seu nome todas as vezes que eram salvas por ele.
E mesmo com tantas piadas o astro ainda ganhou um game no xbox360 pra você dançar na frente do seu kinect, olhar que coisa mais linda.

Justin Bieber - NBA 2K13

O canadense Justin Bieber virou personagem no NBA 2K13. O cantor, que é fã de basquete, mesmo sem a altura necessária para jogar, aparece no jogo com 94 de ataque e 88 de defesa, quase um monstro nas quadras.
Justin logo comentou a novidade em seu Twitter, agradecendo à produção do jogo por esta “homenagem”.
Só assim mesmo pra ele jogar basquete já que o próprio Bieber disse que só apanha em quadra quando está jogando.

Barack Obama - Mercenaries 2

O Ex-presidente dos EUA  e a ex-governadora do Alasca também deram as caras nos games. Barack Obama e Sarah Palin apareceram como personagens na quarta missão extra do jogo Mercenaries 2.
Barack Obama já pagou antes para aparecer em "Burnout Paradise" e em uma série de outros jogos, mas em "Mercenaries 2: Worlds in Flames", ele realmente ganhou uma participação especial e sem nenhum custo adicional.

Snopp Dog  - True Crime: Streets Of LA

Esse game é conhecido dentre outras coisas, como  um jogo com uma trilha Sonora excelente, e em cada carro novo que você pega vai escutar musicas novas de dezenas de bandas e cantores. E alguns deles ate participam do jogo como personagem jogavel como o Snopp Dog.
Ele é notícia atualmente por ser um narrador opcional do multiplayer de Call of Duty: Ghosts. Mas o cara também já esteve em True Crime. Além de contribuir com a trilha sonora, o rapper era um personagem secreto com o próprio carro e missões especiais.
A galera que era fã dele pirava nesse game.

Ozzy Osbourne - Brutal Legend

Ozzy Osbourne aparece como o personagem. O game recria as música mais famosas do mundo do rock, e foi desenvolvido com o intuito de homenagear o mundo do Heavy Metal e seus heróis, como Ozzy Osbourne, por exemplo.
No jogo, Ozzy encarna o Guardian of Metal, e cuida da lojinha do jogo, onde você pode comprar itens, habilidades e melhorar suas armas.

Ayrton Senna - Super Monaco GP II

O Rei de Mônaco não foi apenas supervisor e garoto-propaganda de "Super Monaco GP II". O piloto gravou também algumas pequenas palavras e frases de incentivo que são ditas durante o jogo. Esse mito deixou um legado pra gente ate nos games.
Os japoneses da SEGA receberam com certo entusiasmo a oportunidade de se fazer um game com Senna, em que pudesse contar com a ajuda e dicas fundamentais do piloto para colocar no mercado um dos melhores games de corrida da época. Já que o piloto não era famoso apenas no Brasil, mas lá no Japão ele era muito amado pelo fato de sempre ir bem em pistas japonesas durante as corridas e principalmente pelo fato dele exigir que seu carro tivesse motores Honda.
E como Ayrton era muito perfeccionista, com certeza teríamos um jogaço de corrida e foi isso que aconteceu.

Marisa Orth 

Em 1996, a produtora brasileira 44 Bico Largo, lançou para PC o game "Gustavinho em O Enigma da Esfinge". A aventura mostra um garoto que viaja no tempo até o Egito Antigo e lá conhece Cleópatra, que é interpretada pela atriz Marisa Orth, conhecida por tantos papeis diferentes. Em 2013 o jogo foi refeito para mobile, mas a atriz ficou de fora.  Foi só o Gustavinho mesmo.

KISS em Tony Hawk’s Underground

Os jogos da franquia Tony Hawk sempre esconderam bizarrices, e muitas curiosidades, e dessa vez encontramos uma apresentação do Kiss, é, aquela famosa banda de Rock and Roll. Se você quiser ver a banda,  tocando um clássico dela, é só dar uma procurada em Tony Hawk Underground.

Jackie Chan em Jackie Chan Stuntmaster

Esse game de Ps1 já é bem conhecido da galera e coloca você em várias cenas da carreira do ator de artes marciais e em algumas ideias dele mesmo exclusivas para o jogo.
Nele, você vive um entregador que deve resgatar seu avô de criminosos que o sequestram. O engraçado é que o jogo acaba sendo um simulador de porrada, e vemos muita ação e piruetas bem semelhantes as que vemos nos filmes do Jack chan.
Mas isso não é a toa, pois o próprio Jack chan fez parte da galera que produziu o game e suou muito a camisa para fazer os movimentos do personagem.
Jach chan é famoso no cinema porque ele não usa dubles nos filmes e então sua aparições em jogos não podiam ser diferente né.

Bruce Willis - Apocalypse

E pra finalizar temos o Bruce Willis, que é bem conhecido no mundo do cinema e tenho certeza que você já assistiu muitos filmes dele.
Apocalypse é um jogo de 1999 desenvolvido pela Neversoft, aquela empresa que todos conhecem  por ter criado Tony Hawk’s.
No jogo, você encarna um personagem vivido por Bruce Willis, e deve combater a teocracia e os quatro cavaleiros do apocalipse. Uma parada bem sinistra mesmo.
O game até foi bem avaliado na época, e consegue divertir um pouco, mas o Willis está muito bizarro aqui, e foi bem diferente do que a galera esperava da aparência dele.


Bom, então é isso galera.
E se você conhece algum outro game que tem personagens famosos deixe ai nos comentários e quem sabe não sai uma parte dois desse vídeo hein.
Não se esqueça de deixar o like e compartilhar todos esse conteúdo nas redes sociais. È isso mesmo, se vocês me ajudarem compartilhando esse vídeo, com certeza o canal vai crescer mais e mais, combinado?

Então um forte abraço e ate a próxima!

Sunset Riders - Clássico das antigas

Sunset Riders - Clássico das antigas


Voce já jogou sunset riders? È aquele game da era 16 bits no melhor estilo do velho oeste.
Bom, mesmo se não jogou, bora conferir um vídeo nostálgico para conhecer esse clássico.
E se gostar do vídeo já sabe né. Seja rápido no gatilho e deixe aquele like nostálgico e se inscreve ai para receber vídeos novos todos os dias sempre as 6 da tarde beleza?
Então borá pro velho oeste.



Desde 1991 a galera já gastava todo o troco do pão jogando sunset riders nos fliperamas. E depois em 1992 e 1993 o game teve adaptações para o Mega Drive e Super Nintendo.
Aqui você faz parte de um grupo de pistoleiros, caçadores de recompensas do velho oeste americano, que sempre estão em busca de bandidos específicos, de preferência os mais perigosos, já que a recompensa é maior.

Alem dos cenários bem temáticos e jogabilidade frenética o tempo todo, esse game se destacou por poder ser jogado no modo multiplayer. Ate 4 jogadores nos fliperamas e 2 jogadores nos consoles. È meus amigos, aquele famoso modo Coop que tanto se falava e jogava nas antigas hoje tem gente que nem imagina o que é.
Mas esse game não foi só mil maravilhas não, aconteceram muitas coisas durante sua fama nos anos 90.

Devido a política conservadora do ano 1993, referências ligadas ao tabagismo, alcoolismo e prostituição foram retiradas do game enquanto era adaptado para os consoles. A presença de inimigos do sexo feminino foi outra referência eliminada devido apologias à violência contra a mulher.

Mesmo com o corte destas referências, o título ainda manteve os elementos clássicos e acrescentou novas melhorias na mecânica e jogabilidade tanto no mega drive, quanto no super Nintendo, claro que nos árcades era bem melhor. Mas as versões para os consoles deram conta do recado, apesar das modificações terem sido bem drásticas.
A jogabilidade é simples e cada personagem possui as mesmas características básicas de movimentação e controle, mas a diferença entre eles está nas armas, cada um com um ponto positivo ou negativo.
Não vou entrar em detalhes porque o intuito desse vídeo é somente relembrarmos esse clássico que marcou a infância de muita gente nos anos 90.

Eu mesmo joguei muito esse game, principalmente no super Nintendo, e curtia demais as fases bônus, é isso ai, jogo bom mesmo tem que ter fases bônus, e aqui você tinha que ser rápido no gatilho mesmo para conseguir acertar os 50 inimigos que aparecem na tela. Eu confesso que nunca acertei os 50 ate hoje, mas eu sei que tem uma galera ai que está assistindo que joga demais esse game e é rápida no gatilho, então se você já fechou essa fase bônus matando os 50 bandidos, comenta ai .
E quem já jogou sabe que Sunset Riders não é tão fácil assim, nas primeiras fases ate que vai de boa, mas quando chegamos nos chefes ai que a bicho pega. Geralmente a galera empaca no índio tacador de facas, aquele massacra mesmo, mas os próximos são piores ainda. Então uma ajudinha no modo cooperativo sempre é bem vinda.

Uma curiosidades sobre esse game é que ele é baseado em histórias reais, pois o caminho percorrido pelos nossos heróis foi baseado na costa oeste dos Estados Unidos e vai ate a costa leste da terra do Tio Sam.
Nos tempos do Velho Oeste, muitos bandidos e caçadores de recompensa faziam esse mesmo trajeto.
O bandidos praticavam os crimes e roubos na costa oeste e fugiam, enquanto os caçadores de recompensa os seguiam ate a costa leste para prende-los e pegarem sua recompensa.

Sunset Riders não teve uma sequencia e isso deixou os fãs bem tristes já que o game era bem promissor. E apesar de termos jogos do velho oeste hoje em dia, nenhum conseguiu substituir o bom e velho Coop dos arcades.

Bom galera, esse vídeo nostálgico foi mais para gente relembrar esse clássico que todo retro gamer já jogou, ou tem que jogar né. E se você jogou muito, comenta ai , você já fechou esse game? Com qual personagem você mais jogava? Eu sempre jogo com o cormano. O mexicano de roupa cor de rosa, comenta ai pra gente trocar aquele idéia.

E aproveita e compartilha esse vídeo com seus amigos, garanto que eles vão gostar.

Vlw meus amigos e amigas, um forte abraço e ate a próxima!

Joysticks mais loucos de Resident Evil

Joysticks mais loucos de Resident Evil


Salve meus amigos e amigas, tudo beleza?
Eu sou o Raul games e dessa vez vamos conferir um vídeo sobre alguns joysticks bem estranhos da série Resident Evil. Alguns ate chegam a ser inúteis, de tão ruim que são, e outros ate são da hora, mas só servem como item de coleção mesmo.
Então se você já jogou muito Resident Evil nessa vida, deixe aquele LIKE nostálgico e se curte vídeos cheio de curiosidades dos games, se inscreve ai porque aqui tem vídeos novos todos os dias sempre as 6 da tarde.
E borá lá.



Resident Evil Pad (PlayStation One)

Pra começar vamos conhecer o Resident Evil Pad, ou Biohazard Pad,  feito para o Playstation 1 e Playstation 2. Depois do sucesso dos primeiros games a empresa japonesa ASCII Corporation, resolveu dar uma inovada trazendo um joystick bem diferente do convencional para não dizer bizarro.
È bacana ter um desse na coleção mas acho difícil se acostumar com ele nesse game. Pra começar os botões R2 e L2 R1 e L1 nem estão mais atrás do controle e sim na frente, bem longe do alcance das mãos.
Eles fizeram um designe para estiloso, e vem com manual que parece ate uma revista de games. E ainda tem uma versão para o Leon e outra para a Claire. Mas acho que a diferença só está na caixa, o produto é o mesmo.
Ficou bem da hora o controle, só não sei se na prática ele é melhor que o convencional.

GunCon PlayStation One

A Namco Bandai também quis entrar nessa onda de joysticks para a série da capcom trouxe o Guncon para o Playstation 1, que era o controle padrão do jogo Resident Evil Survivor lá no Japão.
Com ele, era possível mirar diretamente na tela e se movimentar ao mesmo tempo e não só ficar parado atirando e deixando o jogo te levar.
Mas o acessório foi abandonado na versão norte-americana devido a polêmicas sobre jogos violentos, e consequentemente não chegou nem perto de passar aqui pelo Brasil naquela época.
Mas hoje em dia tem muitas versões de joysticks assim para os consoles mais modernos.

Resident Evil 4 Chainsaw Controller GameCube, PlayStation 2

Um dos controles mais conhecidos da série, é esse aqui em formato de motosserra, feito para acompanhar o lançamento de Resident Evil 4 no GameCube.
Ele funciona como um controle comum, porém com alças para segurar que lembram as de uma motosserra, além de uma lâmina pequena que se parece com a que é usada por um dos inimigos no jogo.
Claro que você não vai conseguir sair por ai cortando árvores com isso já que esse controle é mais decorativo do que funcional. Deve dar câimbra nas mãos jogando com ele já que os botões são bem longe um do outro, mas com certeza um item desse na coleção causa inveja pra quem coleciona.
Quando a exclusividade de Resident Evil 4 foi quebrada, o controle ganhou uma versão também para PlayStation 2, que é a mesma coisa da versão do game cube. Só que de PS2 né. Mas e você, já jogou com esse controle em forma de motossera? Comenta ai e borá pro próximo.

Resident Evil Shot Blaster Nintendo Wii

O Nintendo wii também queria fazer parte da festa de joysticks e com o lançamento de jogos de tiros sobre trilhos, como Resident Evil: Umbrella Chronicles e Resident Evil: The Darkside Chronicles, começaram a surgir controles em formato de armas para todo lado.
Um dos mais legais é o Resident Evil Blaster, que tem oformato de uma espingarda, pra você pensar pelo menos que está atirando de verdade.
Com esse joystick sim seria bem mais divertido jogar esse estilo de game.

Resident Evil Magnum & Knife Nintendo Wii

Mas o Nintendo wii não parou por ai e também lançou o Resident Evil Magnum & Knife, que alem da arma de fogo você também jogava com uma faca, pra imitar os movimentos do Leon em Resident Evil 4.
 È aquela mesma história, você não vai pode sair por ai cortando carne no churrasco com essa faca, mas já que o wii é conhecido para controles de movimento, esse acessório com certeza vai deixa residente vil 4 mais animado e com muito mais ação, pelo menos pra você né.

AK Striker PlayStation 3

E pra finalizar temos o AK Striker para o PlayStation 3, que simula o formato de um rifle AK-47 e você acopla ele ao controle PS Move para poder mirar diretamente na tela, sem o uso de analógicos.
Ele não é um controle exclusivamente dedicado a Resident Evil, mas foi vendido em um pacote com um jogo da série pra ver se vendia mais.
O único problema é que o game escolhido foi Resident Evil: Operation Raccoon City, um dos maiores fracassos recentes da franquia, então esse joystick no formato de arma perdeu a guerra no mundo dos games e não ficou nem um pouco conhecido.


Esses foram apenas alguns controles curiosos da série Resident Evil, e com certeza existem muitos joysticks mais estranhos ainda de vários outros games e se você conhece algum comente ai e quem sabe eu não faço um vídeo sobre joysticks estranhos de outros jogos?

Não se esqueça de deixar o like e compartilhar esse vídeo pois compartilhando você faz com que o canal seja conhecido por cada vez mais e mais pessoas e assim a nossa família nostálgica só vai crescendo.

Vlw galera pela presença, um forte abraço e ate a próxima!


Jogos pouco conhecidos das antigas #1

Jogos pouco conhecidos das antigas


Eai galera beleza?
Mais um vídeo nostálgico aqui do canal em que a galera participa. È isso mesmo, um vídeo 100% de sugestões nostálgicas.
De tempos em tempos aqui no canal estarei trazendo um vídeo de  jogos desconhecidos ou pouco conhecidos que vocês sugeriram, pode ser de qualquer console, desde que seja pouco conhecido. Porque é como eu sempre digo né, aqui quem manda são vocês.



Capcom’s Soccer Shootout

Capcom’s Soccer Shootout para o super Nintendo foi sugerido pelo Samuel oliveira e realmente ele tirou de letra.
Se não fosse o International Superstar Soccer, Shootout seria um dos grandes candidatos a vitorioso da geração pois tem uma trilha sonora empolgante, jogabilidade bacana e diversão de sobra.
O game foi desenvolvido pela A-Max e lançado pela Capcom, e aqui o foco era o campeonato japonês. Mas tem ate um musica dedicada ao Brasil.
Essa jogo já excede as expectativas com um bom gráfico para a época e é uma boa opção para quem só está acostumado a ouvir falar de fifa e super star soccer.
Uma coisa bem bacana acontece na hora dos gols. Voce faz o gol e daí vem  toda aquela animação gráfica do jogador correndo para comemorar e tal, e lá no fundo dá pra ver  placas publicitárias de Street Fighter, Mega Man e da própria Capcom. Aqui a propaganda sai de graça. Mas com certeza eles foram muito criativos.

Super Probotector - O Alien Rebels

Agora vamos falar de um game indicado pelo Willian Bispo.
Super Probotector lá na Europa ou simplesmente Contra III the Alien Wars por aqui, foi e ainda é provavelmente o melhor e mais difícil Shooter em 2D para SNES.
O game seria exatamente idêntico ao Contra 3 se não fosse o fato dos personagens serem totalmente diferentes. Aqui não temos mais os candidatos a Arnold schuazneguer e Silvéster stalone e sim 2 mini transformers europeus.
O game teve que ser modificado para ser lançados naquelas bandas senão teria sido proibido pois as leis da Alemanha sobre jogos assim era muito mais rígidas do que no resto da Europa. Então os desenvolvedores tiveram que redesenhar alguns sprites para deixar tudo aquilo ali mais light.
Alem dos soldados, também modificaram a tela de menu, os finais e o nome né, que é totalmente diferente.

Ardy Lightfoot

Ardy Lightfoot é um jogo de aventura cheio de Power ups e  dificuldades conforme você vai passando de fase. E quem indicou esse game pra gente foi o Gustavo Zank, vlw Gustavo esse jogo eu gostei.
E todo jogo tem que ter uma história e a desse aqui é a seguinte:
Um arco-iris sagrado, criado por um grande poder, foi dividido em sete cristais, quem conseguir reunir os sete cristais terá um desejo realizado, e sabendo disso, Ardy sai em busca dos cristais perdidos, mas o malvado rei Visconti também deseja reunir os sete e para isso, envia seus subordinados, dando início a uma corrida para ver quem reúne todos primeiro.
O nosso protagonista ardy, que eu não sei se é um gato ou uma raposa, sempre está acompanhado de seu amigo Pee, que sempre vai dar aquela força nessa batalha. O pee, alem de também eliminar os inimigos, pode virar um balão de ar e ajudar o ardy chegar nos lugares mais difíceis.
São 17 fases que valem muito a pena jogar. Vlw Gustavo por sugerir esse jogaço pra galera.

Ground Control  1

E agora vamos falar do game Gound Control  1 indicado pelo Silencer.
Um jogo de estratégia lançado para PC no ano  2000 e que segue vivo ate os dias de hoje.
Graficamente falando o jogo não deixa a desejar e traz ótimos cenários para a época é claro. Tem quinze missões  e muita história entre elas com cutscenes e tudo mais que renderá horas e horas de jogatina.
Se você é um estrategista nato e ainda não jogou esse game, jogue que você vai curtir demais e também tem outras versões do game caso queira conferir.

Zero the Kamikaze Squirrel

O Adriano José da Silva indicou pra gente o game Zero the Kamikaze Squirrel do mega drive que também tem uma versão para o super Nintendo.
Zero o Esquilo Kamikaze é um spin-off do game "Aero The Acro-Bat", onde Zero era o vilão do game.
Bom, esse é um game de plataforma onde controlamos um esquilo que utiliza armas como shurikens, nunchakus e dá uns pulos muito doidos, ou seja, é quase um ninja.
A história começa em meados do Aero the Acro-bat 2. Zero recebe uma nota de sua namorada Amy que diz que o Lenhador está destruindo sua terra natal. Zero,decide ir lá resolver a parada, e quando ele estava quase chegando em sua ilha natal, seu avião é abatido e ele cai na praia, a partir daí começa  o game que tem todo tipo de cenário ate chegar no chefe final.
O jogo tem sete mundos complexos e cheio de obstáculos e inimigos a serem superados. E de vez em quando você encontrará sub chefes nesses mundos.
È mais um game de plataforma das antigas que vale a pena jogar.

Kabuki - Quantum Fighter – NES

O marcos Mendes pediu para falar um pouco do jogo Kabuki - Quantum Fighter – NES e quem manda aqui no canal são vocês, então vamos lá.
A história de Kabuki - Quantum Fighter é um pouco similar ao que acontece na série Assassin's Creed, claro que com muitas diferenças principalmente pelo fato desse game aqui ser muito mais antigo, mas a essência em si é muito parecida.
Devido à um virus que se alastrou pelo planeta em 2056, o coronel Scott O'Connor se voluntaria para entrar no computador central da Terra e resolver o problema.E para isso, ele tem seu cérebro transformado em código binário que é introduzido no sistema, e temos então o nosso personagem principal.
Olhando assim parece uma mistura de Prince of pérsia e ninja gaiden em 8 bits. Quem não viveu no tempo do nintendinho pode ate achar o jogo fraco, mas algumas pessoas ate se atrevem em dizer que é um dos melhores, eu mesmo curti demais o game.

Shatterhand NES

Em Shatterhand, controlamos um policial chamado Steve Hermann, que exercia sua profissão tranquilamente, até dar de frente com os Metal Command, um grupo de arruaceiros da cidade que ARRANCARAM as maos de Steve.
È isso mesmo, eles arrancaram a Mao do cara.
Mas o governo fez um acordo com o nosso policial e disse que lhe dariam 2 braços cibernéticos se ele aceitasse a missão de acabar com a gangue de vez. E é claro ne, ele aceitou na hora. Faz seu serviço como policial, ganha 2 braços super fodões e ainda tem sua vingança, melhor impossível.
E quem recomendou pra gente esse game que passa num ambiente super futurístico foi o Jeisson David e ele garante que se você curte uma jogatina em 8 bits, com certeza vai se viciar nesse game.

Robo Warrior NES

O Marconi Cintra disse que ate hoje viu poucos canais falando sobre o jogo Robo Warrior do nes e queria eu falasse um pouco sobre ele. È claro parceiro, você quem manda.
Esse game foi lançado em 1987 para nintendinho e MSX e ate tinha outro nome, Bomber King , porque segue a mesma linha da maioria dos jogos do bomberman.
Mas Robô Warrior é um jogo para um player só, que você controla um robozinho cinza que usa bombas como armas, tanto para destruir blocos de labirinto quanto para matar inimigos, mas seu armamento é limitado, e por isso você também tem sua pistola de raios laser de carga infinita.
Tem vários estágios, vários inimigos, vários chefões, e ao contrário de Bomberman as fases aqui são bem diferentes uma da outra, gigantescas e em várias telas.
È outro jogo em 8 bits que poucas pessoas conhecem e merece uma maior atenção de quem curte uma jogatina das antigas.


Bom meus amigos, esse foi o primeiro vídeo da série que eu pretendo começar aqui no canal  e se você curtiu esse tipo de conteudo onde vocês participam comigo, deixam suas sugestões ainda ainda aparecem no vídeo. Deixe aquele LIKE pra eu saber que você quer mais vídeos assim.
E deixe ai nos comentários algum jogo desconhecido ou pouco conhecido de qualquer geração ou console que estarei trazendo aqui no próximo vídeo beleza?
Vlw mesmo e ate a próxima!


5 Jogos de simuladores que não precisavam existir

5 Jogos de simuladores que não precisavam existir


Os simuladores geralmente são feito com o intuito de trazer um experiência diferente do cotidiano das pessoas. Uma coisa que a maioria não poderia fazer todos os dias na vida real, como por exemplo quem mora na cidade grande joga um farm Simulator pra sentir como é a vida no campo cuidando de uma fazenda. E isso é bem aceitável. Eu mesmo quando era criança morava numa cidade grande e nunca tinha visto um porco na vida. Não vivo pelo menos.

Então os simuladores trazem realmente um experiência nova do dia a dia das pessoas. Mas tem algumas empresas de games que foram longe demais com essa teoria e fizeram alguns simuladores pra lá de ruins. São realmente péssimos e essa lista de simulador q não precisavam existir você vê aqui e agora no nostalgia dos games.



1 - Rock Simulator
Preparem-se para conhecer o melhor simulador já criado ate hoje. Quem é que não gosta de ficar parado por horas e horas observando uma pedra? Pois é, tem louco pra tudo nesse mundo e Rock Simulator foi criado pensando nesse público expecifico.

O desenvolvedor do game disse que esse simulador é o sonho de entusiastas por pedras (isso mesmo, PEDRAS!!!). Você pode observar rochedos lindos em várias localizações ao redor do mundo em cenários como grama e até desertos salinos. Há dúzias de ambientes LINDOS feitos à mão”.  Aaa deve ser  muita emoção jogar uma coisa dessa, não vejo a hora de sair o pedra Simulator 2.

2 - Desert Bus
Desert Bus coloca o jogador no comando de um ônibus que faz o trajeto entre Tucson, no Arizona, até a fabulosa Las Vegas, só que em tempo real, a 72km/h. Isso significa: o tempo gasto no jogo é o mesmo tempo que você gastaria para fazer esse trajeto na vida real. Sentiu a emoção ai fera?  Então se prepara que vem mais por ai. Você tem, no máximo, 8 horas para fazer esse trajeto. E se isso já não bastasse, o diabo do ônibus fica virando para a direita automaticamente. Tá desalinhado essa merda e aposto que ta enroscando alguma marcha também.

E se o por acaso você cair em um barranco, seu veículo é rebocado, também em tempo real, até o ponto inicial da jornada, e você terá que começar tudo denovo. È a emoção de viajar no deserto do Arizona bem próximo de você. Quem tem tempo de sobra e adora dirigir em linha reta, bom linha reta é o modo de dizer porque esse busão ta penso pra direita. Mas quem curtiu um sofrimento, vai adorar esse game.

3 - Soda Drinker Pro
Pense num jogo ruim! Pensou? Então, esse é bem pior.
Sem inimigos. Sem aliados. Sem história. Sem armas. Sem habilidades. Em Soda Drinker Pro a sua única tarefa é: beber refrigerante em lugares exóticos ao redor do mundo.  O que é uma boa distração caso a vida na escola ou no escritório esteja bem tediosa. Fora isso. o jogo é chato mesmo!

Sem contar os gráficos que são uma merda. A única parte boa é que você não vai ficar com sede durante o jogo pois você bebe o tempo todo. Mas provavelmente vai mijar na roupa porque esse infeliz não para pra ir no banheiro de jeito nenhum.

4 - Ship Simulator Extremes Oil Tanker
Não deixe o Extreme que ta escrito na capa te enganar. Esse jogo é muito, mas muito ruim mesmo. E tudo o que ele tem de ruim, ele também tem de chato e entediante. Um simulador de navios cargueiros viajando pelo mundo a fora atravéz do oceano. Ate ai nada demais.

Mas nessa versão do game você você precisa apenas observar o nvaio afundando. Èee, um simulador de navios indo pro fundo do mar. Como se eu já não tivesse assistido Titanic vezes suficiente nessa vida. Mas se você curte ver um navio indo por água abaixo, não deixe de conferir esse game.

5 - London Faversham High Speed
Na vida real, realmente existe um trem de alta velocidade que faz o trajeto entre a cidade de Londres e a estação de Faversham, localizado no condado de Kent, próximo à capital inglesa. Aparentemente, alguém curte tanto esse passeio que resolveu criar um jogo inteiro só dele. Basicamente, você fica sentado em uma confortável poltrona esperando o tempo passar e só observando a paisagem. È isso mesmo, você não pilota o trem, nem faz ele descarrilar igual no GTA , você só senta  e fica observando o caminho ate chegar no objetivo, e quando chegar lá é só continuar sentado enquanto ele volta. Um jogaço!

O lado bom é que, caso você canse dos campos verdes da Inglaterra, alguns biscoitinhos a sua frente também servem como distração.

È isso ai meus queridos, por hoje foram esses simuladores terríveis, mas tem muito mais vídeos de curiosidades aqui mesmo no canal nostalgia dos games e se você quiser dar uma conferida fique a vontade porque só tem vídeo top. E claro né, não se esqueça de deixar aquele LIKE maroto como sempre e ate a próxima!



Jogos DESCONOHECIDOS E OBSCUROS do super nintendo SNES

TOP 10 Jogos obscuros de Super Nintendo


Sabe aquele jogaço do Super nintendo que ninguem conhece?
Claro que não né, ninguem conhece.
Mas não se preocupe que no video de hoje estarei trazendo um top 10 jogos obscuros do super nintendo. Alguns  jogos são top mesmo e outros nem tanto mas que valem muito a pena jogar .

E se voce não concordar com essa lista ou gostaria de acrescentar mais algum jogo nela é só deixar ai nos comentários a sua opinião pra gente trocar aquele idéia que com certeza estarei lendo e respondendo todos os comentários.  
Espero que curtam o video e bora lá!



10º lugar RPM Racing:

Voce achou que Rock N' Roll Racing era um jogo totalmente original? Não querendo desmerecer, mas é visível que RPM Racing foi essencial para que o agraciado jogo de corrida da Blizzard fizesse sucesso. Por quê? É simples, RPM Racing é muito ruim. A jogabilidade é lenta, as corridas são demoradas, seu carro é destruído rapidamente e não há músicas durante as fases. Felizmente, tudo isso foi arrumado em Rock N' Roll Racing... que talvez não fosse o mesmo se não existisse essa desgraça.

9º lugar E.V.O. - Search for Eden:

A Enix conseguiu neste jogo dar noções, de uma maneira bem alegórica e divertida, sobre adaptação e evolução dos seres vivos. È um verdadeiro jogo da evolução. Uma grande pérola, razoavelmente desconhecida, que mostra que video games também podem dar um pouco de aula de história e biologia. Aqui você controla um ser vivo (inicialmente um peixe) criado por Gaia, tendo como finalidade batalhar para sobreviver, necessitando, dessa forma, evoluir progressivamente. Claro que o jogo vai muito além disso, mas eu dei uma resumida só pra vocês terem noção do que os aguarda.

8º lugar Bing Bing! Bingo (Super Famicom):

Este é um jogo mais peculiar do que divertido de fato. Nele temos 7 jogos, sendo 4 modalidades diferentes de Bingo, tem braço de ferro e um jogo de aposta de cavalos. As diferentes formas de jogar bingo que  fizeram a diferença nesse game ... ele ate que não é dos piores e se algum dia sentir uma vontade profunda de jogar bingo, não deixe de conferir.

7º lugar Legend:

Um beat'n up medieval bem desconhecido que foi lançado no ocidente. Claro, não se compara com a dinâmica de King of Dragons ou Knights of the Round, mas não deixa de ser um jogo interessante. Com toda a pancadaria que estilo golden axe em cenários medievais. Legend é um jogaço que por algum motivo não vingou no passado, mas que vale muito a pena conferir ate nos dias de hoje!

6º lugar The Firemen:

Neste game, você controla um bombeiro de nome Pete que, junto de seu parceiro Daniel, tem como objetivo evitar que o prédio de uma companhia química venha abaixo. O jogo é relativamente difícil e tem músicas empolgantes. Mesmo contendo uma única missão (dividida em 6 fases de aproximadamente 10 minutos cada), The Firemen pode lhe oferecer alguns bons minutos de diversão.

5º lugar Marchen Adventure Cotton 100% (Super Famicom):

Lançado apenas no Japão, Cotton 100% segue o estilo shoot'n up (jogo de navinha) horizontal. Você controla uma bruxa que precisa destruir os inimigos que aparecem diante de você. O jogo é bem bonito graficamente, tem uma jogabilidade bem fluída e revela-se como uma pérola desconhecida que saiu apenas na terra nipônica. Para quem gosta do gênero, vale a pena dar uma conferida numa oportunidade.

4º lugar Rendering Ranger R2 (Super Famicom):

A ideia de um jogo de tiro de plataforma com os gráficos renderizados no estilo Killer Instinct ou Mortal Kombat lhe parece interessante? No final do ano de 1995, no Japão, saiu Rendering Ranger R2, um titulo que tem mais ou menos essa premissa. Ele é meio que uma mistura de Super Turrican com Contra III, sem muito exagero, já que o jogo é bom mesmo. Ele alterna entre plataforma e shoot'n up no decorrer das fases. Foi um dos jogos que mais se utilizou do hardware do Super nintendo, vale a pena conferir com certeza, ainda que a versão original tenha um preço bem salgado... Em media 200 a 500 dólares.

3º lugar Soldiers of Fortune:

Esse aqui é um jogo que chama a atenção pelo fato de precisar obrigatoriamente ser jogado em dois jogadores... caso você esteja sozinho, seu companheiro é uma CPU que aparentemente tem uma Inteligencia artificial muito baixa. Jogando com uma visão no estilo dos primeiros GTAs, seu objetivo é matar monstros e recuperar um número determinado de bases por fase. É um jogo cooperativo obscuro e divertido ate, se você tiver alguém com quem jogar, é uma boa pedida, para variar um pouco das jogatinas clássicas de Top Gear, Final Fight ou Street Fighter.

2º lugar Sanrio World Smash Ball! (Super Famicom):

Trata-se de um jogo de esporte da galera da Hello Kitty e do Keroppi. Ainda que com essa simples descrição pareça uma lástima, é um jogo muito divertido. O esporte aqui parece uma espécie de gol a gol como aqueles jogos de hóquei que tem nos shopping, mas as fases são bem diferentes entre si, fornecendo-lhe vários tipos de desafio. E o modo multi-jogador é muito bom.

1º lugar Majuu (Super Famicom):

Temos aqui uma mistura de Demon's Crest com Total Carnage, pois ao mesmo tempo que o seu indivíduo pode atirar ele também sofre uma espécie de metamorfose a medida que enfrenta os chefes das fases. A primeira vista pode apenas parecer mais um joguinho de plataforma estranho, como muitos que existem no sistema, mas mas muita gente se surpreendeu com esse game e não é a toa que está em primeiro lugar da lista de jogos obscuros. Além disso, ele parece ter uma história muito interessante, entretanto, é claro, ela é toda contada em japonês.
Vai ver foi por isso que um jogo bom como esse não vingou na geração 16 bits.

E um jogos bônus aqui para o final do vídeo que é uma indicação do  usuário Timewillcome, que é o game  Blackthorne.

Um jogo de plataforma 2D que fez sucesso ao misturar fantasia com ficção científica. Na história você controla Kyle Vlaros, um príncipe de um planeta alienígena que se refugiou na Terra durante 20 anos e agora retorna para seu planeta de origem para salvá-lo de terríveis monstros que reinam em seu lugar.

Tratando-se de um clássico dos anos 90, o título traz bastante ação e desafios que testam os reflexos do jogador. È um jogaço que passou despercebido ai nas antigas que agora você pode conferir.


10 curiosidades sobre o nintendo 64 que voce nao sabia!

10 curiosidades sobre o nintendo 64 que voce nao sabia!


10 curiosidades sobre o Nintendo 64 que você não sabia

O Nintendo 64 foi o console do coração de muitos gamers do passado, e mesmo os que não tiveram esse console sem dúvida nenhuma curtem demais esse videogame dos anos 90. Um dos grandes sucessos da Nintendo carrega consigo diversas curiosidades que muita gente não sabe. Existem várias delas, mas eu separei apenas 10 curiosidades que com certeza pelo menos uma irá surpreender você.

Assista o vídeo ate o final, e se gostar deixe aquele LIKE NOSTALGICO. E se você gostar muito mesmo, se inscreva no canal NOASTALGIA DOS GAMES, é de graça e ajuda demais o meu trabalho, combinado? Então borá pro vídeo!



1. Primeira curiosidade, O Nome Nintendo 64.

No começo de seu desenvolvimento o codinome desse videogame era Projeto Realidade. Com o passar do tempo, os desenvolvedores mudaram o nome do console para Nintendo Ultra 64, e por fim ele foi lançado simplesmente como Nintendo 64, sendo conhecido principalmente pela sigla N64 ou somente 64. Alguns talvez não saibam disso, mas o número 64 se deve à quantidade de bits de sua capacidade de processamento, 64 bits.

2. O Japão ganhou um jogo extra

No lançamento do N64 nos Estados Unidos, o console vinha com dois jogos, o Super Mario 64 e o Pilot Wings 64. O Japão por sua vez, além de ter o videogame 3 meses antes, ainda ganhou um terceiro jogo, o Saikyou Habu Shogi, um jogo de tabuleiro característico do Japão.

3. O último a usar cartucho

O 64 foi o último videogame que usou cartuchos para armazenar e reproduzir seus jogos, sendo substituído pelos CDs e mídias posteriores, mas você sabe qual foi o último cartucho produzido para o Nintendo 64? Foi o Tony Hawk Pro Skater 3, um sucesso da Activision que foi lançado em Agosto de 2002.

4. Lançamento atrasado

Originalmente, o N64 seria lançado no natal de 1995. Problemas aconteceram e o seu lançamento foi adiado para Junho de 1996 no Japão, chegando 3 meses depois nos Estados Unidos e só sendo lançado na Europa e aqui na América do Sul no ano seguinte, ou seja, em 1997, quase dois anos depois da data oficial.

5. Tratamento especial

O lançamento do Nintendo 64 foi aguardado por uma legião de fãs, e quando chegaram nas lojas foram vendidos praticamente no mesmo dia. Muitos dos artistas e atletas famosos naquela época, ligaram diretamente para a central da Nintendo em busca de um tratamento preferencial em conseguir o console, entre os nomes que ligaram estão Steven Spielberg, é , aquele famoso diretor de filmes que todo mundo acha que ele só fez o Jurassic park.Então, ele ligou lá na Nintendo, mas se realmente recebeu o tal atendimento especial, é difícil dizer, mas eu não duvido que sim.

6. Menos de 400 jogos

Mesmo sendo um grande console, o videogame teve um número digamos que… “limitado” de títulos. Enquanto seus antecessores SNES, e até mesmo o NES, tiveram mais de 700 títulos cada um, sendo espetacularmente superado pelo Playstation com mais de 1100 jogos, o 64 não teve mais do que 400 títulos disponíveis para os fãs. Mas nem precisava fazer mais mesmo, o jogo era e ainda é caro pra burro!

7. O único multicolorido desta geração

Além da versão de cor “preta” – a mais vendida e comum a ser encontrada, a Nintendo oferecia diversas opções de cores do console, como azul, laranja, vermelha, verde e até versões transparentes e algumas especiais como dourado, por exemplo.

8. 007 GoldenEye, o game mais inovador

O terceiro jogo mais vendido do 64, estrelando o famoso agente James Bond, foi o 007 GoldenEye. Um verdadeiro marco gigantesco na indústria de games. Modos de jogo multiplayer e DeathMatch, controle que vibrava simulando o solavanco da metralhadora, bem como a trama de espionagem e a tal da sniper com miras de zoom, são incluídos até hoje nos jogos atuais, e são baseados no nosso querido jogo do 007 das antigas.

9. Donkey Kong 64, o game mais extenso

Mesmo não sendo o mais vendido, ou o que mais marcou época, o Donkey Kong entra na nossa lista como o sendo o jogo mais extenso de todo os jogos do Nintendo 64. Quer relembrar os velhos tempos? Acho melhor cancelar todos seus compromissos ou escolher um jogo mais curtinho. Porque esse game é grande pra caramba!

10. Superman, o pior game

Quando vimos a foto do Superman já pensamos, esse deve ser um dos melhores jogos do N64, e foi nisso que milhares de jogadores desavisados que compraram o game acreditaram, mas o que nenhum deles sabia é que dentre todos os 387 titulos do 64, aquele era o pior game já produzido para o console, tendo uma jogabilidade horrorosa e com vários relatos de devolução à loja só pelo fato do jogo ser péssimo!

È isso ai meus amigos, essas foram 10 curiosidades do Nintendo 64. E se você curte mesmo esse console com certeza vai gostar de um desses vídeos que estão ai em baixo.

O primeiro é de curiosidades nostálgicas do 007 gondeye e o segundo é sobre os piores clones do Nintendo 64, e é só clicar ai mesmo no play e se divertir.