Os Joysticks mais estranhos de todos os tempos #1

Os Joysticks mais estranhos de todos os tempos #1

Tem muita coisa maluca no mundo dos games e Esses  joysticks estranhos voce vai ver aqui no nostalgia dos games.

Os Joysticks mais estranhos de todos os tempos #1



Se tem gente que acha o controle do Nintendo 64 estranho, tem que conhecer o Jogcon. Desenvolvido pela Namco,  e criado especialmente para o jogo Ridge Racer: Type 4, sucesso do PSone. Ele possui um grande dial no meio  que funciona como um volante para o carro. Além disso, o controle foi um dos primeiros a apresentar função de vibração que acompanhava a aceleração e as batidas do carro.
Os Joysticks mais estranhos de todos os tempos #1

Criado pelo mesmo Akira Toriyama de Dragon Ball, Slime é o mascote da franquia Dragon Quest – da Square Enix – e, sem dúvida, seu personagem mais popular. Sabendo disso, a Hori (uma das líderes mundiais em acessórios para games) criou o engraçado controle slime.que é uma réplica do personagem. Ao virar de cabeça para baixo, esta réplica vira um DualShock para PS2, totalmente funcional. Mas eu ainda acho que esse joystick é a réplica da cabeça do zé gotinha.
Os Joysticks mais estranhos de todos os tempos #1

Então voce acha que o gamepad do Wii U é grande demais?
Conheça este enorme controle com teclado QWERTY integrado que a Sammy inventou para o GameCube. Sua função principal era tornar mais prática a comunicação em jogos como Phantasy Star Online por exemplo. Além de pesado,  o teclado usava dois dos quatro plugues para controles do console para funcionar, e nunca foi vendido oficialmente fora do Japão. 
Os Joysticks mais estranhos de todos os tempos #1

Esse controle  de nintendinho foi criado por uma ótima causa.  Hands Free foi desenvolvido pela própria Nintendo e era uma solução para jogadores portadores de necessidades especiais. Ele era  como um colete, e apresentava um stick especial para o queixo, que controlava o direcional, e um inusitado canudinho: soprar ativava o botão A, e sugar ativava o botão B.
Os Joysticks mais estranhos de todos os tempos #1

Rez é um game que mistura elementos de tiro e ritmo e foi  lançado para PS2 e Dreamcast no início dos anos 2000. A jogabilidade era tão integrada às fortes batidas musicais, que uma edição especial do jogo continha o Trance Vibrator, um aparelho ligado ao console via USB que vibrava junto com as batidas. Na verdade, não dá para controlar o jogo com ele, mas sim sentir na pele a resposta da música. Isso ta parecendo é outra coisa ...

Os Joysticks mais estranhos de todos os tempos #1

A visão de futuro nos anos 80 era algo único. Para quem não estava satisfeito com o Zapper, a pistola do NES para jogos de tiro como Duck Hunt, a Konami criou o LaserScope. Praticamente um capacete com fones de ouvido, o acessório possuia um visor com mira a laser para a TV e um microfone que exigia que você gritasse “fogo” quando quisesse atirar. Também era possível retirar o microfone e usar o acessório como fones de ouvido comuns. 
Os Joysticks mais estranhos de todos os tempos #1
Um controle em forma de espada para ser jogado com Onimusha 3, no PS2. Os botões, na verdade, ficam na ‘bainha’ da espada, e são dois objetos independentes. Não dá para dizer que não tem estilo, mas é difícil imaginar o conforto em jogar com todos os botões, direcional e analógicos posicionados na mesma linha. O cara só nao pode se empolgar e achar que esta jogando star wars.
Os Joysticks mais estranhos de todos os tempos #1


Estilo, com certeza esse controle em forma de motosserra para Resident Evil 4 tem de sobra. Desenvolvido pela NubyTech, o joystick possui versões para GameCube e PS2, cada um com os botões similares aos de cada controle. Foi criado como uma réplica da motosserra usada por inimigos do jogo. O problema é que o formato de “caixa” deixou os botões muito afastados uns dos outros, sem falar no peso e no tamanho desta peça. É um item de colecionador, sem dúvida, mas muito pouco prático.
Os Joysticks mais estranhos de todos os tempos #1



0 comentários:

Postar um comentário